8 passos para criar e atingir objetivos e metas

O ano de 2016 já começou… Você se lembra das suas metas do ano passado? Será que você conseguiu cumpri-las? De modo geral, a gente não se lembra, e quando se lembra, não cumpriu. Já está na hora de mudar este quadro!

Muitas vezes a gente pensa que o erro principal está em não nos esforçarmos o suficiente e nada mais, mas não é só isso. Para que a gente estabeleça objetivos e metas que enfim sejamos capazes de cumprir, precisamos estar atentos à formulação dessas metas. Se a gente cria metas do jeito errado, vai ser difícil torná-las realidade. Agora, a pergunta é: você sabe COMO formular as metas do jeito certo? Pois bem, nós vamos ensinar a você neste post! Siga os 8 passos a seguir para formular metas eficazes!

1. Largue o vitimismo. Tire da sua mente e da sua boca toda justificativa que você tem para não fazer o que você quer e precisa. Toda vez que se ver dando uma desculpa, se responsabilize pela solução dessa mesma desculpa. Quem quer mesmo, sempre dá um jeito.

2. Abra as perspectivas. Pare de achar que só há uma solução para seu problema. Procure olhar novas possibilidades e caminhos, pergunte a pessoas de confiança que conquistaram o que você quer alcançar.

3. Coloque no papel. O ato de escrever tira suas metas do campo das ideias e as coloca no mundo real. Escreva ou desenhe as possibilidades, o que pode ser feito, com quem você pode falar.

4. Coloque um prazo. Metas sem prazo não existem. A existência de algo envolve ocupar um lugar no espaço e um período no tempo. Estabeleça o tempo.

5. Torne sua meta mensurável. Você precisa saber que você alcançou sua meta, então, enquanto ela está abstrata, do tipo “quero ser feliz”, vá se perguntando o que é ser feliz para você, até que chegue numa resposta que você é capaz de medir, do tipo: “quero ter 1 hora por dia para cuidar de mim mesmo”.

6. Se a meta não te motivar, ela não vai funcionar. Nós decidimos baseados na razão e na emoção. Os dois lados da nossa alma funcionam juntos no momento em que agimos, portanto, você precisa criar uma meta que desafie e motive para ativar seu lado emocional nas suas escolhas.

7. Esqueça metas que mandam você parar de fazer algo, ou não fazer mais. Mudar um hábito é mais difícil que criar um novo hábito, e dizer “não beba refrigerante”, por exemplo, só te faz lembrar do refrigerante. Crie uma meta sem o NÃO, e que é capaz de tomar o lugar da meta negativa, tipo: “beba apenas sucos naturais e água”. Naturalmente, a nova meta vai tirar o refrigerante da jogada.

8. Não escolha metas com base nas suas possibilidades simplesmente, mas principalmente, com base no seu propósito. Se a sua meta for só metade do que você deseja, ela não te fará feliz quando você alcançá-la. Escreva tudo que você gostaria de viver/ser/ter se tudo dependesse apenas de você, enumere o que não depende e escreva formas de fazer cada risco depender mais de você.

Busque o seu verdadeiro propósito, viva-o plenamente e tire de vez da sua vida a sensação de coisas feitas pela metade! Deus tem sonhos para você. Viva-os!

O que achou? Comente aqui!